Márcia Tassinari

Foto de família

MÁRCIA ALVES TASSINARI

(Texto de Maria do Céu L. Battaglia – OUTUBRO DE 2002)

Márcia Alves Tassinari nasceu no Rio de Janeiro em 21 de dezembro de 1951. Formou-se em psicologia na PUC/RJ em 1975. Divorciada, tem um filho muito querido, Rodrigo, com o qual vem compartilhando muitos momentos significativos de sua vida. Concluiu a especialização  em Psicologia da Personalidade e do Desenvolvimento na FGV/RJ em 1977 e o Mestrado em Psicologia na UFRJ em 1999. Foi aprovada com louvor em sua dissertação de mestrado sobre Plantão Psicológico a qual lhe permitiu ingressar diretamente no doutorado desta mesma instituição.

Estando sempre presente no meio acadêmico, inicia sua história profissional (1973) como monitora de Dinâmica de Grupo e de Técnicas de Aconselhamento Psicológico. Em 1988 é convidada como Professora Visitante do curso de pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Pará, para o tema Habilitação na Abordagem Existencial Fenomenológica Centrada na Pessoa. Surge novo convite no ano de 1994, desta vez para o curso de Especialização em Psicologia Clínica na Abordagem Existencial Fenomenológica Centrada na Pessoa, da Universidade Católica de Pernambuco, na disciplina Tendências Atuais da Abordagem Centrada na Pessoa (ACP).

De 1976 a 1987 atua como  Professora Auxiliar do Departamento de Psicologia e Supervisora do DIPA, da Universidade Gama Filho, nas disciplinas Processos Cognitivos e Psicologia Humanista  Existencial.

Atua como professora da Universidade Santa Úrsula por um longo período (1985-2001), iniciando como Professora Assistente do Instituto de Psicologia e Psicanálise com a cadeira de Teorias e Técnicas Psicoterápicas I. Como o Rio de Janeiro é, tradicionalmente, uma região onde a psicanálise ocupa, praticamente, todo o espaço dos cursos de graduação em psicologia, através de muito empenho e dedicação, Márcia abre frente para a ACP, iniciando com a cadeira Teoria de Rogers (1985 a 1995) e gradativamente se expandindo para Supervisão Clínica de Estágio em Psicoterapia (1985) e Supervisão do Plantão Psicológico em Escola (1998). O serviço de  Plantão é então criado por ela, com o apoio de seus alunos de graduação, no Serviço de Psicologia Aplicada da universidade. Este projeto realiza-se através de parceria da universidade com as Escolas Municipais Alencastro Guimarães e Camilo Castelo Branco.

De 1994 a 1998 coordena  o Núcleo de Acompanhamento do Estagiário (NACE) participando do Grupo de Pesquisadores.

Desde 1992 é Professora Titular do Departamento de Psicologia do IBMR nas disciplinas Dinâmica de Grupo I e II. Atualmente faz parte também do quadro de professores da Universidade Estácio de Sá, onde realiza um excelente trabalho, dada sua larga experiência e competência. Este é apenas um pequeno histórico de uma das inúmeras facetas de Márcia.

Fora do contexto acadêmico, Márcia é sócia fundadora (1975) do Centro de Psicologia da Pessoa (CPP), uma das mais antigas e importantes instituições, voltadas ao atendimento clínico e à formação de terapeutas na ACP, no Rio de Janeiro. Ainda no CPP Márcia atua como psicoterapeuta individual e de grupo; coordenadora da Clínica Social; coordenadora, supervisora, orientadora de monografias e professora do curso de formação de psicoterapeutas. Desde outubro de 1999, coordena o Serviço de Consultor Psicológico Pessoal (atendimento em domicílio). Por dois anos coordenou e supervisionou o Serviço de Plantão Psicológico em Escola, numa parceria entre o Centro de Psicologia da Pessoa e a Escola Municipal Friedenreich e desde fevereiro de 2000, oferece o mesmo serviço na Escola Estadual Manoel Bandeira.

Tem realizado inúmeras consultorias. Acompanhou um grupo de psiquiatras de Vitória, contribuiu com um wokshop de Conexão Criativa no Treinamento de Facilitadores da CHESF (Recife, PE) e  com a Pastoral do Menor da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Coordenou e facilitou vivências em Conexão Criativa: na I Semana de Psicologia do C.A. de Psicologia da  UFRJ; com os alunos do curso de Mestrado em Psicologia, a convite do Instituto de Psicologia da UFMG; no Instituto de Psicologia da UFPA (Belém) e no Grupo de Estudos da Pessoa (Brasília, DF). Atuou como Co-facilitadora de Grupo e Tradutora do “Treinamento em Psicoterapia Centrada na Pessoa”, ministrado por John K. Wood/EUA, no ano de 1977 em Brasília, assim como do “Treinamento Abordagens Centrada na Pessoa, Aplicadas à Psicoterapia”, ministrado por John K. Wood/EUA, no CCE da PUC do RJ, no mesmo ano.

Além de diversas publicações, participou como organizadora e tradutora na obra Abordagem Centrada na Pessoa (1994) de Wood, John K. et. all. (org), Vitória, Editora Fundação Ceciliano Abel de Almeida.

Sempre presente em todos os Encontros e Fóruns Nacionais e Internacionais da ACP, participou desde Arcozelo apresentando trabalhos. Numa atitude corajosa, trouxe dos EUA para o Brasil, junto com Jaime Dorxey, o IV Fórum Internacional da Abordagem Centrada na Pessoa que se realizou em 1989, com extremo sucesso, em Paulo de Frontin (RJ), tornando-se um evento inesquecível para os que lá estiveram.

É freqüentemente convidada a dar palestras em todo o Brasil. Desde 1996 é Membro do Conselho Editorial da Revista de Psicologia da Universidade Federal do Ceará em Fortaleza e desde 1994, Membro do Conselho Consultivo Científico do International Archives of the Person Centered Approach, Departamento de Educação e Desenvolvimento Humano da Universidade Iberoamericana no México. Vem organizando e colaborando com uma infinidade de eventos que tem significado a divulgação da ACP de maneira séria e responsável.

Por todo este brilhante histórico, é incontestável que Márcia Tassinari tem se dedicado a colaborar com o desenvolvimento e o aprimoramento da ACP, assim como com as pessoas que entram em contato com ela. Prova disso foi a maciça presença de tantos amigos e colegas, que foram homenageá-la em seu último aniversário com uma festa surpresa.

Márcia é sobretudo uma pessoa amiga, companheira e querida por muitos. Respeitada internacionalmente, é para a ACP uma referência de persistência, competência e eterna busca de aprimoramento pessoal e profissional. Uma profissional que prima pela ética, dedicação e que persegue a excelência.